Meu primeiro selo

Meu primeiro selo
mimo do meu amigo Carlos

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Partida E Chegada






 Quando observamos, da praia, um veleiro a afastar-se da costa, navegando mar adentro, impelido pela brisa matinal, estamos diante de um espetáculo de beleza rara.O barco, impulsionado pela força dos ventos, vai ganhando o mar azul e nos parece cada vez menor. Não demora muito e só podemos contemplar um pequeno ponto branco na linha remota e indecisa, onde o mar e o céu se encontram. Quem observa o veleiro sumir na linha do horizonte, certamente exclamará: "já se foi".
Terá sumido?
Evaporado?
Não, certamente. Apenas o perdemos de vista. O barco continua do mesmo tamanho e com a mesma capacidade que tinha quando estava próximo de nós. Continua tão capaz quanto antes de levar ao porto de destino as cargas recebidas.
O veleiro não evaporou, apenas não o podemos mais ver.
Mas ele continua o mesmo.E talvez, no exato instante em que alguém diz: "já se foi",
haverá outras vozes, mais além, a afirmar: "lá vem o veleiro".
Assim é a morte.
Quando o veleiro parte, levando a preciosa carga de um amor que nos foi caro, e o vemos sumir na linha que separa o visível do invisível dizemos: "já se foi".
Terá sumido?
Evaporado?
Não, certamente. Apenas o perdemos de vista. O ser que amamos continua o mesmo.
Sua capacidade mental não se perdeu. Suas conquistas seguem intactas, da mesma forma que quando estava ao nosso lado. Conserva o mesmo afeto que nutria por nós.
Nada se perde, a não ser o corpo físico de que não mais necessita no outro lado. E é assim que, no mesmo instante em que dizemos: já se foi", no mais além, outro alguém dirá feliz: "já está chegando". Chegou ao destino levando consigo as aquisições feitas durante a viagem terrena. A vida jamais se interrompe nem oferece mudanças espetaculares, pois a natureza não dá saltos. Cada um leva sua carga de vícios e virtudes, de afetos e desafetos, até que se resolva por desfazer-se do que julgar desnecessário.
A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas. Assim, o que para uns parece ser a partida, para outros é a chegada. Um dia partimos do mundo espiritual na direção do mundo físico; noutro partimos daqui para o espiritual, num constante ir e vir, como viajores da imortalidade que somos todos nós.

Victor Hugo
(Extraído do livro "A Reencarnação Através dos Séculos")
Saudades!!!!!

terça-feira, 26 de julho de 2011

Se Amanhã Eu Não Acordar

                                                      Autor(a): Carla Elisio dos Santos

Se amanhã eu não acordar;
Não se desespere!
E antes de chorar;
Saiba que estarei no lugar;
Onde devo estar!

Se eu não mais estiver de pé;
Lembre-se de mim com alegria!
E para não perder fé;
Leia esta minha poesia!

Se amanhã eu não acordar;
Lembre-se do meu sorriso!
Pois para superar;
Assim será preciso!

Com o passar do tempo;
Sentirá a minha presença!
E num lindo sentimento;
Viverá com a minha ausência!

Se amanhã eu não acordar;
Não venha a se preocupar!
Pois a cada dia que passar;
Um sinal vou lhe mostrar!
Como prova de que eternamente;
Irei te amar!

Levarei no coração;
Os nossos bons momentos!
E ao ouvir uma canção;
Estarei em teus pensamentos!

Se amanhã eu não acordar;
Lembre-se da nossa amizade!
Onde o mundo poderia desabar;
Fortalecendo nossa cumplicidade!

Não se entristeça;
Diante do meu corpo inerte!
Não importa o que aconteça;
Pense apenas na última palavra que disseste!

Se amanhã eu não acordar;
Não pense que senti dor!
Tente apenas recordar;
De como é grande o nosso amor!

Jure que não vai sofrer;
Se amanhã eu não acordar!
Pois nunca vai me perder;
Estarei sempre a te esperar!
Se amanhã eu não acordar;
Talvez não haja despedida!
Mas eu venho te abraçar;
Antes da minha partida!

Não pense que desisti;
Só por que não estou perto!
O importante é que fui feliz aqui;
Fazendo o que é certo!

Se amanhã eu não acordar;
Por favor, cuide da minha herança!
Peço-te a não abandonar;
Pois faz parte da minha lembrança!

Ouça o seu coração;
Se você sentir saudade!
E no silêncio da solidão;
Encontrarás a felicidade!

Se amanhã eu não acordar;
Não pense que é o fim!
Pois em qualquer lugar;
Estarei perto de ti!
E só por um momento;
Eu tive que partir!

Saudades!!!!

terça-feira, 19 de julho de 2011

Ramon Floyd - Cinco Meses Sem Você

“Um dia, o Amor estendeu as mãos para o nada e abriu-se o espaço...”.

Um dia, o Amor estendeu as mãos para o homem e abriu-se o encontro...

Um dia, o Amor se tornou vida, e de minha vida você existiu...”“.
************************************************************************************
Cinco meses, 150 dias, 3600 horas, 216.000 minutos.

Não estamos preparados para essa viagem, que embora indesejada é inevitável pra qualquer ser humano, mas a sua foi tão prematura que me traz uma tortura, ferida que não sara e dói, demais. Hoje eu vejo a tua ausência pelos minutos que já se passaram e por não te ter ao meu lado, tempo que já se foi, e que não volta jamais!!!
.
Saudade tem nome... Ramon

Você é amor que não se esquece. É ternura que se eterniza, você é a minha luz, meu ar.

Estar longe de você é uma angustia que parece não ter fim, é sua falta notoriamente sentida.

Sei que de longe me observa, tento disfarçar minha tristeza.

Não quero que fique triste, pois a mesma saudade que sinto com certeza você também a sente.

Fechando os olhos posso te ver, sem palavras fico a te recordar, em meus pensamentos, mas estas fora do meu alcance. Sei que a sua caminhada continua, dia após dia, em direção a evolução espiritual, para a verdadeira vida eterna.

Às vezes me vejo olhando pro céu e vejo as nuvens se formando, e peço a elas que desenhe só pra mim o teu retrato.

Mesmo acreditando na imortalidade da alma, é insuportável a aceitação,da sua partida, tento direcionar nossos sonhos, mantendo a esperança de que tudo é transitório.
.Assim como as águas se encontram nós também o faremos.
Acreditando que o amor tece laços com o interminável
Amo-te pra sempre até o infinito.
Texto:Marise Couto

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Quando Você Perde Alguém

                                            Quando Você Perde Alguém
                                             Poeta Antônio Carlos
                                             Composição: Poeta Antônio Carlos



Quando você perde alguém que você ama muito
Um grande amor, o céu perde a cor, o Sol perde o brilho
Tudo fica sem sabor, a vida perde o valor,
A alma parece mergulhada no lugar mais fundo do mundo
E as cordas que os amigos jogam, são curtas e fracas,
O mundo acaba , e você fica só, sem alguém que
A necessidade de companhia sempre chamou
De outra metade de nós, gostosa ilusão

O coração fica faltando um pedaço,
Agora só o tempo vai curar um coração ferido
Mas o tempo passa tão devagar que onde ele
Cicatriza ele mesmo faz sangrar,
Estas são as marcas deixadas pela flecha do amor
Ao atravessar o peito
Mas o verdadeiro amor é compreensível
E sempre encontra a palavra que diz
Você vale por quanto ama

Mas esse tempo sem pressa e sem promessa de nada
Tudo parece um barco a deriva,
E vento ao contrario, e muita desilusão
E experiência dolorida, e corte que demora fechar,
O remédio é esperar, esperar, esperar.

Saudades Ramon Floyd!!!!!

sábado, 9 de julho de 2011

Ramon Floyd- Teu Jeito Moleque

Saudade do tempo em que eu ainda tinha o domínio sobre sua vida.
Quando você me dizia vou, e eu respondia, “não vai”, e nessa hora a palavra final era minha.
Não era maldade, era uma forma de amparo, essencial, para aplacar a minha angustia, de você correr risco.
Difícil de explicar e compreender os motivos de tamanhas preocupações? É saber que mãe não tem limite de doação, pode parecer chata, irritante, mais só quer o seu bem.
Filhos ´são a nossa maior dádiva, maior alegria, nossa razão de viver.Nosso sentido de vida.
Medo de saber que nessa vida tudo é implacavelmente volátil.
Temor da violência da perda, que hoje tanto se faz presente, tornou-se universal, e ninguém esta imune a ela.
Uma nova fase de nossa existência inicia quando você, com seu livre arbítrio assume as suas escolhas, determina suas ações, e abraça com a auto confiança as experiências que você adquire diariamente.
É ai que determina como vai caminhar pela vida, e fazer a sua história.
Mesmo com as minhas inquietações já não tinha mais o controle do “não vai” Você cresceu, eu percebi, mas para mim ainda era tão criança, era o meu moleque.
Saudade de passar as noites em claro esperando que a porta se abrisse, e dizer Graças a Deus ele chegou esta bem.
Aguardar seu telefonema, e ouvir mãe ta tudo bem, daqui a pouco estou chegando,que.Que calma e paz isso me trazia a sua presença confortadora.
Saudade desse tempo, de seus beijos, abraços, dos seus carinhos, dos seus sorrisos, do seu olhar.
Das risadas que dávamos, das fofocas que contávamos, de ouvir seus projetos e seus sonhos.
Saudade da bagunça de seu quarto que varria e arrumava, da zona que deixava na minha cozinha, com cascas de bananas espalhadas, dos potes de danone vazios, que deveriam ir pro lixo, mas em cima da mesa, e da pia ficavam, dos copos pratos, e talheres que sujava e dificilmente limpava.
Saudade do monte de roupa que você sujava e eu lavava
Saudade de você pedir exatamente àquela roupa que não estava passada.
Saudade de fazer aquela comida de que você gostava, e depois tanto elogiava.
Saudades de ver suas coisas jogadas, e que por isso muitas vezes brigava, mas com seu jeito.
Moleque me convencia e eu ajeitava.
Saudade da música alta, que me perturbava e você achava graça quando a porta eu fechava.
Saudades de teu jeito moleque de pedir sabendo que nunca irias ouvir não.
Saudades das nossas brigas, por coisas bobas... Outras vezes não.
Saudade de saber que mesmo você errando... Nunca me dava razão.
Saudades das vezes que você achava que me enganava.
Saudades de quando você me achava chata, mal-humorada, dizendo que te sufocava, que tirava toda a sua liberdade.
Saudade das vezes que dormia fora, mas de manhã chegava.
Saudade da Campainha da porta, que mesmo sabendo que era para você, eu atendia.
Saudade do telefone tocando e você gritando “mãe atende ai” e que também nós dois sabíamos que não era pra mim.
Saudade do seu comodismo: mãe faz lanche, traz água, traz almoço, traz janta, traz refri.
Saudade de ouvir você dizer boa noite durma bem.
Saudade de quando dizia “mãe vou sair, vou dar uma volta”.
Saudade de ouvir você dizer: “és a melhor mãe do mundo”.
Saudade de tudo isso e mais um pouco, principalmente de você.
            Saudade porque desta vez...Você não voltou!
         
Texto: Marise Couto


quarta-feira, 6 de julho de 2011

Sonhadores


















Sonhadores nunca morrem.

Quando se vão passam a viver de outra forma.

Transformam-se em inspiração

E assim continuam presentes em nossos caminhos,

Vivos nos sonhos que semearam.

Quando quisermos vê-los novamente

Deveremos usar os olhos do coração,

Olhos capazes de ver tudo o que é belo

E também tudo o que é capaz de inspirar o belo.

Quando sonhadores partem

Juntam-se a outros sonhadores,

Para continuarem a semear em nossas vidas

As sementes do que de melhor há no mundo,

Do que faz a vida valer à pena e tornar-se plena,

Do que dá brilho a esperança e alimento a paz.

Sonhadores nunca morrem.

Quando se vão deste mundo passam a viver de outra forma,

Vivos nos sonhos que semearam.

Continuam a habitar nossos corações,

Ensinando-nos o verdadeiro sentido de estarmos vivos,

E lembrando-nos o verdadeiro sentido para dedicarmos nossas vidas.
Texto: Aluísio Cavalcante Jr.                              Ramon Te Amo!!!!!

sábado, 2 de julho de 2011

Eu Busco Você

                          
 
 
 
 
 
 
                 Ramon

Na sua ausência, a minha busca constante
Te Amo.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Eu busco na recordação a marca da promessa que um dia você me fez, e me sinto levitar como se você me atraísse, através de uma energia magnética.

Eu busco na saudade, saber que na sua vida fui importante, estou codificada em seu coração.

Eu busco na esperança, a certeza do reencontro, na espiritualidade, na renovação. .

Eu busco no céu azul, a sua morada o seu paraíso a sua verdade, sua aspiração.

Eu busco na sua ausência, o amor que se fez nostalgia por determinação.

Eu busco na memória, a lembrança de dias felizes, na vida, no tempo, na eternidade e na provação.

Eu busco no seu encanto, a natureza, que na sua vida sempre foi paixão.

Eu busco a sua magia, ao olhar o sol, ao olhar a lua.

Eu busco nas estrelas o brilho do seu olhar, que tanto fascina.

Eu busco na brisa, o toque delicado da sua Mão na minha face.

Eu busco o silencio, pois sei que no silencio você esta mais do que presente.

Eu busco pensar em você, somente em duas ocasiões: Dia e Noite.

Eu busco em cada flor, a essência do seu perfume, da sua ternura.

Eu busco o tempo, o sonho, o momento, tudo isso passa, só não passa você.

Eu busco em seu coração, o otimismo, a esperança, e que ele possa se expandir em luz e calor.

Eu busco o seu pensamento, para se conectar com o meu, em total sintonia de afeição.

Eu busco o seu sorriso, no sorriso puro de uma criança, e você traz até a mim momentos lindos.

Eu busco em seu olhar, a certeza que me segue e me sustenta em todas as estações.

Eu busco a sua voz, no canto suave de um pássaro, que sabendo viver, vôo ao espaço, em total liberdade.

Eu busco em sua boca, palavras de conforto para um coração que sofre, com sua partida.

Eu busco você em cada momento, que ficou eternizado no meu intimo.

Eu busco o seu carinho, na certeza de que fiz tudo, para ter você perto de mim.

Eu busco sentir a sensação de ter, o teu abraço a me proteger a me envolver, nos meus mais profundos pensamentos.

Eu busco sentir no sopro suave do vento a percepção dos seus beijos

Eu busco em você, minha eterna criança, a proteção de um anjo: meu amigo protetor.

Eu busco em você, o amor de almas...Que supera as barreiras da vida e se torna infindável.

Eu busco em você, a inesquecível e interminável aliança, do amor infinito e incondicional.

Eu busco DEUS na sua perfeição, na sua imortalidade e no nosso para sempre.
                                                                                       
Texto:Marise Couto