Meu primeiro selo

Meu primeiro selo
mimo do meu amigo Carlos

sábado, 31 de agosto de 2013

Água Que Realiza Sonhos



Nilbo Nogueira


Água que realiza sonhos de início de vida...
Água que envolve , que alimenta , que conforta que dá vida.
Sonhos de continuidade

Água de movimento cíclico... que penetra nas entranhas da Terra...que abraça os céus no conforto eternal.

Sonhos...
De fascinação...

Água que dá textura á flor...que dá brilho...que dá vida aos frutos.

Sonhos...

De ilusão...

Ambivalências...

Pesadelos...

Água que constrói...Água que destrói...
Água que leva à vida...

Água que leva à morte...

Água que movimenta para a criação...

Água que movimenta para a destruição...

Água que alimenta...Água que contamina...

Água que faz nascer o verde!

Verde...
Que sem ela seca e morre...
Que transforma vida em pó...

Que deixa marcas para o destino.

Água que inunda o corpo humano...
O corpo que sonha... Que sonha  em ser humano...
Para sonhar e em nuvens de água brilhar...

Até quando a luz apagar!

Água que quando brota, inicia a vida... e enquanto se esgota...
Vai deixando marcas... Rugas de uma volta inteira de sonhos.




                           NILBO NOGUEIRA

                                 Saudades!!!

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

As Duas Flores

                                                                  Castro Alves
São duas flores unidas
São duas rosas nascidas
Talvez do mesmo arrebol,
Vivendo, no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol.
Unidas, bem como as penas
das duas asas pequenas
De um passarinho do céu...
Como um casal de rolinhas,
Como a tribo de andorinhas
Da tarde no frouxo véu.
Unidas, bem como os prantos,
Que em parelha descem tantos
Das profundezas do olhar...
Como o suspiro e o desgosto,
Como as covinhas do rosto,
Como as estrelas do mar.
Unidas... Ai quem pudera
Numa eterna primavera
Viver, qual vive esta flor.
Juntar as rosas da vida
Na rama verde e florida,
Na verde rama do amor!





                                             Ramon  unidos para sempre... Saudades

                                                   2 anos e 6 meses

sábado, 10 de agosto de 2013

Auto-Retrato



Sempre que a nossa palavra:


censura,

justifica,

levanta,

rebaixa,

deprecia,

louva,

depreda,

restaura,

complica,

auxilia,

apóia,

fere,

abençoa ou condena seja a quem for, estamos fazendo o nosso próprio retrato. E isso acontece porque sendo as atitudes, os pensamentos, as idéia, as intenções dos outros, realidades dos outros – cujas origens autênticas não conseguimos penetrar - toda vez que nos referimos aos outros estamos sempre efetuando a projeção parcial ou total de nós mesmos.


Autor: Albino Teixeira
Psicografia de Chico Xavier. Livro: Astronautas do Além


                       Saudades!!!!!