Meu primeiro selo

Meu primeiro selo
mimo do meu amigo Carlos

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Significados

Muito é quando os dedos da mão não são suficientes.
Pouco é menos da metade.
Ainda é quando a vontade está no meio do caminho.
Lágrima é um sumo que sai dos olhos quando se espreme o coração.
Vergonha é um pano preto que você quer para se cobrir naquela hora.
Solidão é uma ilha com saudade de barco.
Abandono é quando o barco parte e você fica.
Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue.
Lembrança é quando mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta um capítulo.
Ausência é uma falta que fica ali presente.
Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração.
Interesse é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento.
Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.
Emoção é um tango que ainda não foi feito.
Desejo é uma boca com sede.
Paixão é quando apesar da palavra “perigo” o desejo vai e entra.
Excitação é quando os beijos estão desatinados para sair da sua boca depressa.
Angústia é um nó muito apertado bem no meio do sossego.
Ansiedade é quando sempre faltam cinco minutos para o que quer que seja.
Preocupação é uma cola que não deixa o que ainda não aconteceu sair de seu pensamento.
Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer, mas acha que deveria ser outra coisa.
Agonia é quando o maestro de você se perde completamente.
Sucesso é quando você faz o que sempre fez só que todo mundo percebe.
Sorte é quando a competência encontra a oportunidade.
Ousadia é quando a coragem diz para o coração “ vá ” e ele vai mesmo.
Lealdade é uma qualidade dos cachorros que nem todo ser humano consegue ter.
Decepção é quando você risca em algo ou em alguém um xis preto ou vermelho.
Indiferença é quando os minutos não se interessam por nada especialmente.
Certeza é quando a idéia cansa de procurar e para.
Desilusão é quando anoitece em você contra a vontade do dia.
Desatino é desataque de prudência.
Alegria é um bloco de carnaval que não liga se não é fevereiro.
Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.
Prudência é um buraco de fechadura na porta do tempo.
Lucidez é um acesso de loucura ao contrário.
Pressentimento é quando passa em você um trailer de um filme que pode ser que nem exista.
Intuição é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.
Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dela.
Culpa é quando você cisma que podia ter feito mais, mas geralmente não podia.
Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.
Perdão é quando o Natal acontece em Maio, por exemplo.
Renuncia é um não que não quer ser.
Vaidade é ter um espelho onisciente, onipotente e onipresente.
Amigos são anjos que nos levantam quando nossas asas estão machucadas.
Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.
Sorriso é a manifestação dos lábios quando os olhos encontram o que o coração precisa.
Desculpa é uma palavra que pretende ser um beijo.
Beijo é um procedimento inteligentemente desenvolvido para a interrupção mútua da fala quando as palavras se tornam desnecessárias.
Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado, não...Amor é um exagero, também não....
É um cuidar de.... uma batelada de carinho, um exame, um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego, talvez se não tivesse sentido... talvez porque não houvesse explicação....é acho que esse negócio de amor decididamente eu não sei definir.

Instituto Reconciliare                       Saudades Ramon

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Ramon Floyd - Oito Meses Sem Você

Passou o tempo e...
A saudade é o seu sinal de alerta, as lembranças são presentes a cada dia.
E você, é o meu guia, a minha luz sempre acesa, o meu amor eterno.
A chama da vela às vezes se apaga, e nesses momentos tanto faz sorrir, ou chorar, pois nada vou conseguir mudar, só me resta me conformar.
Porque sei, que sua ausência sempre irei notar.
É aí que você surge novamente belo e luminoso e não me deixa cair ou tropeçar, corrige os meus pensamentos com a força da sua alma, não tem como não te sentir e notar.
São sentimentos semelhantes com iguais esperanças, vivemos em sintonia, na certeza que nunca conjugaremos o verbo amar no passado, por isso vou te amar para sempre.
Tenho a certeza que o nosso amor é verdadeiro e o tempo não vai mudar.
Hoje oito meses que você partiu só vou desejar muita paz e luz.
Ramon:
Meu anjo enviado pelo céu, que vem em meu socorro.
Percebe a fraqueza das minhas asas.
E, surge como mágica e me ensina a voar e viver.

Te Amo
                    Marise Couto

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Elos Da Vida

Pessoas são como elos...
Elos que se entrelaçam pela
força do destino, Elos que se
definem pelo livre arbítrio...

Pessoas formam histórias.
Histórias de vida, com
rumos pré destinados...
Histórias de vida, de livre
escolha dos próprios atos.
O nosso eu acaba sendo
formado de pessoas....

Pessoas que amamos,
pessoas que odiamos,
pessoas especiais ou
insignificantes...
A nossa história é formada
de pessoas...
Muitas delas ficam apenas
um pouquinho conosco...
Outras, uma eternidade
de tempo físico...
Outras ainda uma
eternidade de tempo
espiritual.
Essas permanecem conosco
mesmo depois que o elo
físico se rompe...

São personagens de relações
eternas de amor!

Elos da vida
O rompimento doloroso só
consegue provocar o
afastamento da matéria; do
espírito jamais...

São essas pessoas que
fundamentam o nosso
alicerce de vida.

Elas vão e ficam ao mesmo
tempo. São pessoas que
jamais nos deixam sós,
pelo simples fato de
morarem dentro de nossos
corações...

Elas são elos inquebráveis,
que nos tornam capazes de
sermos também elos em
outras vidas...
Elos de amizade...
Elos de amor...
Assim é a corrente da vida,
onde as pessoas formam
sempre elos...Sinto que vivemos uma
uma nova era de relacionamento,
feita também de elos...
Elos virtuais...
mas tão reais...
Elos que nos marcam
profundamente!!!

Saudades Ramon !!!!!
(Desconheço o Autor).

domingo, 9 de outubro de 2011

Velas Precisam Ficar Acesas!

Quatro velas estavam queimando calmamente. O ambiente estava tão silencioso que podia-se ouvir o diálogo entre elas.

A primeira disse: Eu sou a Paz, e apesar da minha luz, as pessoas não conseguem manter-me acesa. Em seguida, a sua chama, devagarzinho, se apagou totalmente.

A segunda disse: - Eu me chamo Fé! Infelizmente sou supérflua para as pessoas. Elas não querem saber de Deus, por isso não faz sentido continuar queimando. Ao terminar sua fala, um vento bateu levemente sobre ela, e a chama se apagou.

Baixinho e triste a terceira vela se manifestou: - Eu sou o Amor! Não tenho mais forças para queimar. As pessoas me deixam de lado, porque só conseguem enxergar elas mesmas, esquecem até daqueles que estão à sua volta. E também se apagou.

De repente, chegou uma criança e viu as três velas apagadas ... - Que é isto? Vocês devem ficar acesas e queimar até o fim. Então a quarta vela falou: - Não tenhas medo, criança. Enquanto eu estiver acesa, poderemos acender as outras velas.

Quando apagamos as chamas da Paz, Fé e Amor, ainda assim, nem tudo está perdido ... Alguma coisa há de ter restado dentro da gente. E isto tem que ser preservado, acima de tudo ...

Então a criança pegou a vela da Esperança e acendeu novamente as que estavam apagadas. Que a vela da Esperança nunca se apague dentro de você. Ela é a nossa luz no fim do túnel. O caminho da felicidade precisa, antes, ser pavimentado com esperança ... A felicidade nem sempre bate à nossa porta. Para
tê-la é preciso uma busca incessante, e ao encontrá-la ter a coragem de trazê-la para dentro de nós!

NPD-BRASIL
( Colaboração de Wagner Carminatti )           Saudades Ramon!!!!!

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Definição de filhos por José Saramago


"Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem.


Isso mesmo!

Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.

Perder? Como?

Não é nosso, recordam-se?

Foi apenas um empréstimo!"

José Saramago

Saudades Ramon!!!!!!

sábado, 1 de outubro de 2011

Descompasso da Alma

    "Busco...
    O que busco?
    Não sei definir...
    Algo que preencha este vácuo na alma.
    Uma música... um poema... uma palavra... um lugar...
    Alguém especial...
    Só não busco lágrimas... nem dores... nem desilusões...
    Dessas já me cansei...

    Sinto...
    O que sinto?
    Difícil explicar...
    Um quê de nostalgia...
    Um desejo de retornar não sei pra onde...
    Um vazio imenso... um pouco de tudo e de nada...
    Algo assim, como se tivesse chegado ao fim da estrada...

    Penso...
    Em que penso?
    Na vida...
    Nas chegadas... nas partidas... nos desencontros...
    Lembranças difusas se emaranhando na mente...

    Ah, se os pensamentos estagnassem...
    E eu tivesse um pouco de silêncio dentro da mente,
    Quem sabe, talvez, eu conseguisse pelo menos...
    Uma noite de paz!"


     (por Rose Mori)      Saudades Ramon!!!!