Meu primeiro selo

Meu primeiro selo
mimo do meu amigo Carlos

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Aceite o Dia Como Ele Chega Pra Você

                                                          Paulo Roberto Gaefke

Não faça pré-julgamentos, nem antecipe situações.
Faça de conta que este é o primeiro dia da sua vida,
ainda meio inexperiente, sem reações pré-determinadas.
Tem gente que anda tão "armada",
que dá "patada" até em quem só quer fazer o bem,
desconfia de tudo e de todos, tem medo até de falar,
não aceita palpites, nem ouve conselhos,
se julga pronto, experiente e calejado pela vida.

E lá vem a vida dar uma nova rasteira,
na verdade lições que precisamos aprender,
a vida não julga, ensina o que mesmo sem saber,
buscamos aprender,
pois é certo que colhemos o que plantamos.

Por isso, DESARME-SE!
Ouça as pessoas, procure falar mais baixo, mais devagar,
ouça a sua própria voz.
Palavras lançadas não voltam mais, e as vezes, você sabe,
ferem mais do que facadas, incomodam mais do que ferrão de abelha,
doem na alma e não cicatrizam tão cedo.

Por isso, hoje é o seu primeiro dia de vida,
e como não sabemos se será ou não o último,
melhor aproveitar da melhor maneira possível.

A vida é muito breve, um sopro na poeira do tempo,
por que perder tempo com discussões tolas,
descobrindo quem tem ou não razão?
A razão é aquela amiga que nos puxa pela orelha e diz:
Vai ser feliz!
então, ouça o conselho da razão!
Paulo Roberto Gaefke

                                       Saudade!!!

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Ao Pensar Em Você...Que Saudade

 Ao pensar em você, meu olhar se perde imaginando o azul do mar, procurando no manto sedoso do céu um vestígio do seu olhar, da sua necessária presença.

Faça sol ou trovoada, céu nublado ou chuva fina com arco-íris, eu estarei sempre disposto a manifestar o meu amor e meu carinho por você. Um beijo!

Posso lhe garantir que se surgisse uma rosa cada vez que penso em você, os meus caminhos seriam eternos e belos jardins.
Hoje pensei em você e perguntei a Deus: Como é capaz de criar pessoas tão especiais? Ele respondeu: são anjos. Ele tem razão!
A distância impede que eu te veja, mas não impede que eu te ame.
Mandei um anjinho cuidar de você, mas ele voltou triste e disse que a lei é rigorosa, anjo não cuida de anjo.
A saudade é um lago transparente a refletir sempre a imagem da pessoa ausente!

A saudade não tem braços, mas sabe como apertar.


Minha saudade tem tudo: nome, rosto, cheiro, voz...(RAMON)

Saudade são águas passadas que se acumulam em nossos corações, inundam nossos pensamentos, transbordam por nossos olhos, deslizam em gotículas de lembranças que por fim, morrem na realidade de nossos lábios.
A saudade é a luz viva que ilumina a estrada do passado.


Não importa a distância que nos separa, há um céu que nos une.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Irene de Albuquerque
"Saudade é uma coisa que não tem medida, é um vazio que só se pode preencher com a lembrança."
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Saudade é o preço que se paga por viver momentos inesquecíveis.

"Como é bom contemplar o céu, interrogar uma estrela e pensar que ao longe, bem longe, um outro alguém contempla este mesmo céu, essa mesma estrela e murmura baixinho: "Saudade!" "


Sophia de Mello Breyner Andreseno
"Num deserto sem água, numa noite sem lua, numa terra nua, por maior que seja o desespero, nenhuma ausência é mais profunda que a tua!"

   RAMON  pura saudade...

                                   3 anos e 3 meses

sábado, 10 de maio de 2014

Ecos Do Coração

                        Marilda Diorio

Silêncio! Silêncio!
Quero ouvir o eco que vem do coração
Quero sentir a saudade soluçando
Nas lágrimas brilhantes de um tempo feliz.

Silêncio! Silêncio!
Não perturbe o momento especial
De quem fecha os olhos
Para ouvir as notas musicais
Solfejando em harmonia o amor
Que um dia floriu as paredes do coração.

Silêncio! Silêncio!
O eco se faz vibrante nos acordes
Do chamamento das lembranças
Que em devaneios ritmados
Bailam nos olhos
De quem vive para amar...

Silêncio! Silêncio!
Ouça... Ouça...
O eco feliz de um amor vivenciado
Entre dois corações
Que hoje distantes
Respondem pelo piscar de estrelas
Quando as almas se encontram
Para sonhar no colchão dos desejos.